Top 5 medicamentos mais buscados na pandemia da covid-19

09.09.20 11:25 Por Leila

O Ivermectina teve quase 7 milhões de acessos na plataforma do Consulta Remédios, entre abril e agosto. Além disso, a Anvisa derrubou a necessidade de receita para este medicamento

A pandemia do novo coronavírus trouxe um aumento significativo nas buscas por diversos medicamentos na internet. Vários remédios tiveram alta nas buscas durante esse período, por conta de notícias sobre a suposta eficácia contra o novo coronavírus.

      

Na plataforma do Consulta Remédios, maior site de medicamentos do Brasil, as buscas seguem aumentando, desde o início da pandemia, chegando a bater mais de 25 milhões de visitantes ao mês.

      

Em decorrência disso, as vendas por meio da plataforma aumentaram em 215%, comparadas com o período de antes de 15 de março.

      

Porém, dentre as diversas buscas realizadas no Consulta Remédios, existem alguns medicamentos que tiveram destaque. Confira quais foram os cinco medicamentos mais buscados na pandemia de covid-19.

      

Neste artigo, você verá:

      

  • 5 medicamentos mais buscados na pandemia;

  • As reações adversas de cada um deles;

  • Ivermectina e Annita: por que são tão buscados?

5 medicamentos mais buscados na pandemia

Importante: em caso de suspeita ou sintomas de covid-19, procure sempre auxílio médico.
Os remédios mais procurados em nossa plataforma

  1. Ivermectina

Este medicamento teve quase 7 milhões de buscas entre abril e agosto deste ano. 

É utilizado para o tratamento de diversas doenças parasitárias, como piolho, sarna, ascaridíase, entre outros. Pode ser administrado por via oral ou tópica.

Reações adversas

As reações adversas são, em geral, de natureza leve e transitória. Durante o tratamento com Ivermectina podem ocorrer raramente as seguintes reações: diarreia e náusea, astenia, dor abdominal, anorexia, constipação e vômitos.

  1. Cloroquina

Com quase 2,5 milhões de buscas entre abril e agosto, a Cloroquina sempre é centro de muitos debates sobre sua eficácia.

O medicamento é destinado ao tratamento da malária e amebíase hepática, além de ser  indicado para o tratamento da artrite reumatoide, lúpus, entre outros.

Reações adversas

As reações mais comuns são: dor de cabeça, enjoo, vômito, diarreia, manchas avermelhadas na pele, visão turva e febre; dor na barriga, coceira, irritação.   

  1. Azitromicina

Com mais de 2 milhões de buscas, as indicações mais comuns do Azitromicina são para o tratamento de infecções do trato respiratório inferior, incluindo bronquite e pneumonia, em infecções da pele e infecções do trato respiratório superior, como sinusite e faringite, além de infecções sexualmente transmissíveis.

Reações adversas 

Entre as principais reações adversas estão dor de cabeça, náusea, vômito, diarréia, desconforto abdominal, perda de apetite, entre outros. 

  1. Hidroxicloroquina

Com quase 2 milhões de buscas no período de abril a agosto, é uma variação da cloroquina. É indicado para o tratamento de doenças como afecções reumáticas e dermatológicas, artrite reumatoide, lúpus e malária.

Reações adversas 

Dentre as reações adversas estão dor abdominal, náusea, prurido, anorexia, cefaleia, visão borrada, entre outros. 

  1. Nimesulida

O anti inflamatório teve mais de 1 milhão de buscas no período de abril a agosto. É destinado ao tratamento de uma variedade de condições que requeiram atividade anti-inflamatória, analgésica e antipirética. 

Reações adversas 

Diarreia, náusea e vômito são as reações adversas mais comuns.

Covid-19

Apesar da grande quantidade de boatos e notícias divulgadas acerca de alguns medicamentos, ainda não existem evidências científicas que comprovem a eficácia destes cinco remédios para o tratamento da doença.

Ivermectina e Annita: por que são tão buscados

O Ivermectina e o Annita estão entre os medicamentos mais buscados na pandemia depois que receberam destaque na mídia.

Em abril deste ano, o Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação, Marcos Pontes, informou que um determinado medicamento havia obtido 94% de eficácia após resultados em testes in vitro com células infectadas pelo novo coronavírus. 

Apesar de não citar o nome do remédio, alguns meios de comunicação informaram que se tratava do Nitazoxanida, princípio ativo do Annita. O Ivermectina também foi apontado como promissor nos testes in vitro. Por esse motivo, a busca pelos dois medicamentos foi tão grande. 

Comparado com 2019, as buscas pelo Annita subiram 121,95% e do Ivermectina 1.834,17%.

Vale ressaltar que os testes in vitro são diferentes dos testes in vivo. No segundo caso, geralmente as drogas falham nos resultados. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já alertou sobre a falta de resultados de testes em humanos, por isso não recomenda o uso destes medicamentos para o tratamento da covid-19.

Isenção de receita médica

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) derrubou a obrigatoriedade da receita para a aquisição desses dois medicamentos, a partir desse mês.

De acordo com o órgão não existe o risco de haver desabastecimento de remédios com esses princípios ativos no Brasil.

Já para a cloroquina e a hidroxicloroquina ainda é obrigatória a retenção da receita médica.

    

Cadastre sua farmácia